Site TRT 19ª Região - Índice de prolação de sentenças líquidas da 1ª VT de Maceió está acima da média regional

Notícias

Notícias

08/06/2018 - Índice de prolação de sentenças líquidas da 1ª VT de Maceió está acima da média regional

Índice de prolação de sentenças líquidas da 1ª VT de Maceió está acima da média regional

No último dia 08 de maio, a vice-presidente e corregedora do Tribunal Regional do trabalho da 19ª Região (TRT/AL), desembargadora Vanda Lustosa, conduziu audiência pública de correição na 1ª Vara do Trabalho de Maceió. De acordo  com o relatório correcional apresentado pela corregedora, a taxa de prolação de sentenças líquidas está em 79,6%, acima da média da Região, que é de 73,2%.  O índice de processos julgados (IPJ) registrado na Unidade foi de 117,2%. Os dados referem-se ao período de 1º de maio de 2017 a 30 de abril de 2018. 

A taxa de congestionamento de pauta foi de 21%, ligeiramente menor que as médias da capital e do interior. Já o índice de congestionamento na fase de conhecimento foi de 38,7%, enquanto a média Regional ficou em 32,6%. O prazo médio para prolação de sentenças foi considerado satisfatório, de 03 e 05 dias, respectivamente, para os ritos sumaríssimo e ordinário. 

O índice de absenteísmo foi de 1,3% -  um dos mais baixos do Regional. O citado índice mensura a soma dos períodos de afastamento dos servidores do seu ambiente de trabalho por conta de algum motivo interveniente, exprimindo o reflexo de tal ausência na força de trabalho total da unidade.

 O índice de execução (IE) atingiu 107,1%, tendo a Unidade iniciado 691 execuções e baixado 740. Consequentemente, houve uma melhora na taxa de congestionamento nesta fase, cujo percentual ficou em 87%, aproximando-se da média da Região, que é de 81%. O tempo médio de duração do processo (TMDP) foi de 197 dias. No tocante às metas, a Vara obteve pontuação máxima em quatro delas, deixando de pontuar em uma - a das execuções - e obtendo pontuação parcial em duas outras, com 90%, totalizando 36 pontos, superando o mínimo de 34 preconizados pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). 

Após a leitura do relatório, a desembargadora Vanda Lustosa ponderou que os números já apresentaram uma melhora em relação às correições anteriores, e disse ter esperança que isso se traduza em uma consistente perspectiva de melhora. O juiz titular, Gustavo Tenório, também ressaltou ter obtido ótima impressão sobre os números divulgados. Segundo ele, a equipe está mais afinada com  uso do Pje-JT e com o compromisso de  imprimir maior qualidade para com o registro fidedigno das informações. 

Durante a apresentação do relatório, o secretário da Corregedoria, Auricélio Ferreira Leite, destacou a importância de uma nova ferramenta de gestão das atividades judiciárias - o Índice Nacional de Gestão de Desempenho (iGest), que, segundo ele, tem como uma de suas grandes vantagens a dispensa da interferência da TI, uma vez que já está contido no e-Gestão e possibilita um acesso fácil e amigável. CLIQUE AQUI PARA LER A ATA NA ÍNTEGRA

FaceBook
  © Versão V.1.14 - 19/06/2018